sábado, 29 de setembro de 2012

Entrevista com Thiago Galdino no Portal Cranik

Link Original: Aqui

ENTREVISTA COM THIAGO GALDINO
O Editor do Portal Cranik "Ademir Pascale" entrevista o escritor Thiago Galdino (29/09/12).

Thiago Galdino - Foto Divulgação

ENTREVISTA:

Ademir Pascale: Como foi o início de Thiago Galdino para o meio literário?

Thiago Galdino: Desde muito cedo aprendi a gostar de ler. No intervalo das aulas, ainda no colegial, enquanto as outras crianças costumavam se divertir circulando e conversando pelos corredores, eu caminhava nas terras fictícias das páginas dos livros, na biblioteca da escola (quase sempre sozinho). Depois que os meus pais perceberam esse meu fascínio pela literatura, passaram a me presentear com obras da melhor qualidade; aquilo pra mim era demais, mas até aqui, eu era apenas um leitor voraz.

Aos doze anos de idade, porém, fui pego por um início de depressão, e como forma de esquecer-me da tristeza, apenas como um simples passatempo, comecei a esboçar o meu primeiro livro. Acabei tomando gosto pela coisa, procurei textos que me interessavam e busquei aprofundamento no campo literário... Mas, digamos que eu comecei a escrever pra valer em 2011, quando retornei aos rascunhos da minha infância e iniciei o processo de reescrita; ainda no mesmo ano, consegui um contrato com a editora.

Ademir Pascale: Como surgiu a ideia do livro “Suspeitas de um mistério” (Multifoco, 2012)?

Thiago Galdino: Surgiu após uma leitura do livro “Tom Sawyer, detetive”, do ilustre escritor norte-americano Mark Twain. De alguma forma aquela obra me fisgou, me chamou a atenção, e fiquei pensando nela um bom tempo após o término da leitura. Senti-me necessitado a escrever uma estória contando as aventuras e peripécias de garotos, em circunstâncias aparente normais.

Ademir Pascale: Comente sobre sua participação em outros projetos literários.

Thiago Galdino: Participei de duas edições do projeto de incentivo a poesia “Um poema em cada árvore”, idealizado pelo Marcelo Rocha e realizado pelo Istituto Psia, em Governador Valadares; possuo contos publicados na Revista Samizdat, Jornal Clandestino, ContemporARTES, Revista Oeste, entre outros que serão lançados nas próximas semanas.

Acho essencial e de prioridade máxima esses projetos, para que se construam alternativas que proporcione acesso direto dos leitores à produção literária. Principalmente no Brasil, país que valoriza muito pouco a cultura e menos ainda a literatura.

Ademir Pascale: Recentemente foi lançada a revista cultural Ligados. De quem foi a ideia da revista, quem são os envolvidos e como foi o processo até chegar a primeira edição?

Thiago Galdino: A ideia surgiu há muito tempo. O estudante de Letras Felipo Bellini, o nosso idealizador, queria criar uma mídia alternativa que desse uma opção às pessoas de ler um conteúdo que não é visto tão frequentemente na grande imprensa, então ele convidou alguns amigos para escrever no Blog. Houve uma certa expansão, e surgiu também um programa de rádio em que se falava de livros, realizava entrevistas, criava agendas culturais e perfis de bandas potiguares, entre outros. No entanto, houve alguns problemas internos e o programa foi extinto, e nesse meio tempo já se falava sobre o lançamento de uma revista cultural com conteúdo 100% autoral, em que os próprios envolvidos pudessem expressar uma opinião própria sobre determinado tema, sem depender de ninguém para escrever.

Os membros que fazem a Revista Ligados são: Felipo Bellini, André Marinho, Andesson Cavalcanti, Stephane Vasconcelos, Anderson Silva, Douglas Cavalheiro, Werdeles Soares e Thiago Galdino (Eu); o nosso diagramador chama-se Arandú Pinheiro.

Ademir Pascale: Já tem data prevista para a primeira edição impressa da Revista Ligados?

Thiago Galdino: A primeira edição eletrônica foi lançada agora em setembro. Trata-se uma revista de periodicidade mensal, onde publicamos colunas que dialogam com a cultura nacional e universal, em seus mais diversos meios, temas e abordagens. Pretendemos criticar e mostrar literatura, falar e fazer cinema, discutir política sem fins partidários e elaborar revoluções na mente da sociedade. Em nossas poucas muitas páginas, os leitores encontrarão literatura, cinema, teatro, música, fotografia, desenho, história e crítica.

A edição impressa está em fase de estudo de mercado, de acordo com a receptividade do público. Enviamos 24.000 e-mails diretos com a revista anexada; foram realizados 1029 downloads na versão digital nos mais diversos locais que fornecemos a opção de upload; 940 pessoas entraram no flip da revista e houveram 333 likes na postagem, além de termos sido parabenizados pela Câmara de Natal e outros (Em menos de 10 dias). Portanto, não tardará a ser lançada a versão física, acredito.

Ademir Pascale: Como os interessados poderão saber mais sobre você e como deverão proceder para adquirir um exemplar do seu livro?

Thiago Galdino: Em meu blog (thiago-jefferson.blogspot.com.br), publico tudo (tudo mesmo!) o que se fala a respeito de mim e dos meus textos, seja resenhas, matérias, entrevistas e/ou seleções.

“Suspeitas de um mistério” se encontra à venda em diversos sites, como o da Editora Multifoco, Livraria Cultura e em minha lojinha pessoal. Os links se encontram abaixo, respectivamente:

Editora Multifoco: Clique aqui

Livraria Cultura: Clique aqui

Blog pessoal: Clique aqui

Ademir Pascale: Existem novos projetos em pauta?

Thiago Galdino: Pretendo resgatar, até o fim do próximo ano, todos os contos que publico em jornais, revistas e blogs literários, e lançar em 2014 uma coletânea com esses textos. Estou também às vésperas de concluir o meu segundo livro infantojuvenil, mas este ainda adormecerá um pouco na gaveta até que eu o sinta maduro o suficiente para ser publicado... Os títulos ainda são sigilosos (Risos).

Perguntas Rápidas:

Um livro: As aventuras de Tom Sawyer
Um(a) autor(a): Pedro Bandeira
Um ator ou atriz: Tom Hanks
Um filme: À espera de um milagre
Um dia especial: O dia em que venci a depressão

Ademir Pascale: Deseja encerrar com mais algum comentário?

Thiago Galdino: Gostaria de agradecer pela oportunidade e parabenizá-lo pelo empenho em divulgar nesse espaço a literatura brasileira. A sua posição frente ao assunto merece respeito e aplausos de pé.

Espero que todos os leitores tenham gostado de conhecer um pouco da minha trajetória.

Saudações!


CLIQUE NA IMAGEM PARA SABER MAIS


Entrevistado: Thiago Galdino

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

A Literatura Infantojuvenil potiguar - Blog 101 Livros do RN

Maravilhado com a matéria do escritor e pesquisador potiguar Thiago Gonzaga a respeito da Literatura Infantojuvenil no estado, e o surgimento de novos autores especializados no gênero. Compartilho com vocês, espero que gostem!

Link original: Aqui



A literatura infanto-juvenil é uma vertente literária dedicada sobretudo a crianças, jovens e adolescentes, porém, sempre conquista adultos de todas as idades e gerações. As obras geralmente apresentam temas de interesse jovem e púbere, muitas vezes com casos controversos, como mistério, magia, selvageria, viagens e relacionamentos amorosos, com personagens, especialmente os protagonistas, na mesma faixa etária dos leitores. Poucos autores do nosso estado se dedicaram a essa areá , talvez Maria Eugênia Montenegro e Waldson Pinheiro foram os que tiveram obras mais representativas no passado.

Atualmente no nosso estado, há um florescimento competente nesse ramo, com nomes mais experientes como; Salizete Freire Soares, Flauzineide Machado, José de Castro, Diógenes da Cunha Lima, e os novíssimos; Carol Vasconcelos e Thiago Jefferson Galdino. A existência de uma literatura infanto-juvenil potiguar amadurecida é um fato que merece maior apreço e atenção. Essa vertente literária evoluiu no RN, acompanhando a própria tendência nacional, não deixando nada a desejar em relação à de outros estados.

No Rio Grande do Norte a literatura infanto-juvenil ainda é pouco consumida, explorada, carente de uma critica especializada, e não alcançou o seu merecido lugar. Muitas vezes parece existir um preconceito com esse ramo literário no nosso estado, deixando (infelizmente) transparecer que esse é um gênero de segunda categoria. Há quase uma total ausência de espaço para a literatura infanto-juvenil potiguar nas livrarias, jornais, sites ou blog locais. É lamentável, pois a função social desse tipo de literatura ultrapassa a sua própria expectativa, pois é na juventude que se forma o hábito e o gosto pela leitura.





Autor: Thiago Gonzaga. 

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Resenha de "Suspeitas de um mistério" no Capa & Título

Link original: Aqui


Editora: Dimensões
Páginas: 109
Publicação: 2012

"Suspeitas de um mistério" conta a história de dois garotos, Pedro e Saulo, que recebem uma carta de sua tia Daura, pedindo que ambos vão visitá-la em sua fazenda, pois a mesma se encontra em uma fase ruim financeiramente. Ao chegarem lá, acabam descobrindo que seu tio Fernando, marido de Daura, esconde um segredo que pode vir a ter envolvimento com essa situação. Em busca de descobrir o que há por trás desse mistério, Pedro e Saulo acabam se metendo em algumas aventuras. Com a ajuda do vício de ambos em jogos eletrônicos, um mistério que envolve Fernando e seus comparsas será revelado. Mas como isso acontecerá? Porque Fernando esconde esse segredo de sua esposa Daura? E porque ele faz isso com a fazenda?

O livro é bastante fino e sua leitura flui muito rapidamente. Gostei da maneira como o autor colocou o uso de videogames para descobrir o mistério final. Demonstrou forte domínio desse tema e fez uma certa conexão com o leitor. Os personagens são fracos e mal construídos. Em alguns momentos senti um pouco de ausência de um melhor desenvolvimento na escrita do autor. Quando as cenas começam a criar um clima de suspense no ar, o capítulo é encerrado, sem aproveitamento. Os erros de revisão são muito presentes, inclusive me fazendo querer abandonar o livro algumas vezes. No meio da história há uma viagem para Boston que, ao meu ver, foi desnecessária no enredo e também, de certo modo, muito fantasiosa. Soa como algo que não aconteceria na vida real nem na situação atual a qual os personagens estão passando. Fica muito inacreditável a forma como tudo se desenrola, soando "perfeito" demais.

Infelizmente o livro não me agradou. Senti o texto muito superficial, muito raso. As situações aconteciam sem um bom motivo aparente que as desse suporte. Os personagens mudam muito no decorrer das cenas, não tem uma personalidade bem construída. O mistério que serve como norte do livro, dá para ser facilmente descoberto logo no início e, quando ele é descoberto pelos garotos, não traz novidade alguma. Esperava mais, uma vez que o enredo tem margem para desenrolar uma boa história de suspense.

terça-feira, 31 de julho de 2012

Resenha de "Suspeitas de um mistério" no Clique Neurótico

Link Original: Aqui

Pedro e Saulo recebem uma carta da sua tia, dona Daura, pedindo para que fossem visitar a fazenda, pois seu tio, o Fernando, está passando por péssimas condições financeiras. Ao chegarem à fazenda acham o comportamento do Fernando muito estranho e desde então resolvem segui-lo. Os garotos encontram pistas cifradas no bananal e nos arredores da fazenda e descobrem um mistério que envolve o Fernando e seus comparsas. 

Autor: Thiago Jefferson dos Santos Galdino
Páginas: 109
Editora: Multifoco






Em junho recebi o livro Suspeitas de um Mistério, através do booktour organizado pelo próprio autor, O Thiago Jefferson.

Suspeitas de um Mistério é um livro infanto-juvenil, desses que eu gostaria de ter tido a oportunidade de ler quando estava na escola. Com uma linguagem simples, Thiago nos apresenta Saulo e Pedro, irmãos gêmeos que são muito unidos e adoram jogos de detetive e vídeo games.

Pedro e Saulo

Eles estão em férias escolares, e recebem uma carta de uma Tia com um convite para passarem as férias na Fazenda da família. A Tia conta que ela e o esposo estão passando por dificuldades financeiras, e os meninos vão prontamente ajudá-los.

Fazenda Santos Galdino

Lá os meninos começam a investigar os motivos da falência dos tios, além de tentarem arranjar uma solução para a falta de dinheiro da família. Posso dizer que a aventura envolve um bananal, uma viagem internacional e jogos de gameboy.


A premissa do livro é simples e a leitura rápida, por ser um livro infanto-juvenil, alguns problemas são resolvidos/abordados de maneira um pouco superficial. Gostei bastante do uso que o autor fez do console GameBoy, é difícil ver esse recurso utilizado em livros. Uma boa história, recomendo principalmente aos leitores mais jovens.


NOTA: 3/5


- Se interessou pelo livro? Você pode adquiri-lo autografado diretamente com o autor, AQUI.

- Conheça mais sobre o trabalho do Thiago Jefferson através do Blog dele, AQUI.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Resenha de "Suspeitas de um mistério" no Seis Milênios

Link original: Aqui



Suspeitas de Um Mistério

Autor: Thiago Jefferson dos Santos Galdino
ISBN: 978-85-7961-733-1
Páginas: 109
Editora: Editora Multifoco
Ano: 2012 (lançamento)
Sinopse: Pedro e Saulo recebem uma carta da sua tia, dona Daura, pedindo para que fossem visitar a fazenda, pois seu tio, o Fernando, está passando por péssimas condições financeiras. Ao chegarem à fazenda acham o comportamento do Fernando muito estranho e desde então resolvem segui-lo. Os garotos encontram pistas cifradas no bananal e nos arredores da fazenda e descobrem um mistério que envolve o Fernando e seus comparsas.




Enredo
Pedro e Saulo são dois irmãos com sede de aventura e mistério. Sua vida se resume a namorar as vizinhas (gêmeas) e viver com sua mãe. Depois de uma grande decepção, a boa notícia: sua tia Daura os chama para passarem alguns dias na fazenda da família. Além disto, os meninos poderiam dar uma mãozinha no bananal, já que os tios passavam por momentos difíceis na colheita.
Munidos das passagens aéreas e de todo o entusiasmo juvenil, eles partem. Nunca imaginariam, porém, que iriam vivenciar um mistério tão próximo de sua família.
O autor consegue fluir com bastante naturalidade nas ideias do enredo, sua escrita é leve. Se não fossem diversos erros em muitos aspectos, seria um livro muito promissor.
Logo no começo já é perceptível a presença de muitos "falou Fulano" depois dos diálogos. Quando há três pessoas ou mais, este é um aspecto importante; entretanto, quando são somente os dois irmãos falando um com o outro, não há necessidade, o leitor é perfeitamente capaz de alternar logicamente os diálogos a fim de entender quem falou o quê.
As personagens: no começo e em boa parte do enredo, elas são fracas e insossas. Por exemplo: os meninos descobrem, no início, que suas namoradas os estão traindo na frente de casa. Decidem ir tirar satisfações, mas é só as duas os chamarem de "chatos" e os mandarem sair dali que eles dão meia-volta. É possível, claro, mas não é uma reação muito comum. É um trecho um pouco fora da continuidade da história. Do meio para frente, as personagens conseguem dar uma guinada com personalidade, conquistando a simpatia do leitor.
Em se tratando de continuidade, o enredo pecou. Há vários fatores que são possíveis, mas não muito prováveis ou estão mal explicados. Exemplo: a passagem de avião chega pelo correio às 06hrs30min da manhã. O problema é que eles avisam a mãe, fazem as malas e se vão. Os dois têm 13 anos. Não é usual que uma mãe volte a dormir sem acompanhar os dois filhos. Outra coisa: servirem coisas mais chiques na primeira classe é normal, mas batata frita não faz parte deste cardápio. Ao retirar informações com um profissional da área, foi constatado que aviões que possuem tal configuração são muito grandes e, segundo consta, nenhum aeroporto brasileiro tem capacidade para tal. Como dito acima: até é possível, mas não é provável. Várias inconveniências parecidas foram constatadas durante a leitura.
O mistério: pelo título e sinopse, o leitor entende que lerá um romance policial. Todavia, excetuando-se algumas referências esquisitas em relação ao tio, o mistério em si começa bem para o final do livro. Para justificar como os meninos decifram o esquema de códigos da quadrilha, é usado um subterfúgio muito longo, o que torna a leitura cansativa e arrastada.
O espaço é descrito de forma econômica, prezando por descrições mais longas em situações que necessitem de tal atenção; o tempo em questão é o atual.
O andamento da leitura é arrastado pelos aspectos acima citados e pelos inúmeros erros de digitação (falta de travessão em lugares que o necessitavam e presença onde não era necessário, fazendo com que o leitor ficasse "adivinhando" em que trecho havia diálogo ou não), de gramática (vírgulas, uso incorreto de c e s como em "sínico" (SIC) e várias aparições de "encima" (SIC), o que denota descaso na revisão. Alguns erros pequenos (no máximo 2 ou 3) são perdoáveis, mas foram contados mais de 50 erros do gênero.
Era um enredo promissor, mas os vários erros apontados acabaram por prejudicá-lo muito.

Estrutura "Artística"
A capa é um dos aspectos isentos de crítica. O trabalho artístico feito é pertinente à ideia do enredo (embora seja acima do que a história traz).
A diagramação é regular (muitos erros de diagramação) e as letras são de um tamanho razoável, tornam a leitura adequada.
A sinopse traz uma ideia de enredo que não é muito bem verdade. O leitor espera um mistério com pistas a serem decifradas, mas isto só ocorre no final, o que pode frustrá-lo.
Faltou planejamento de continuidade.

Estrutura Física (Materiais)
As páginas são de qualidade e esbranquiçadas. Por ser pequeno, não é um aspecto que canse o leitor. O material de capa tem resistência média, sendo suscetível a vincos e amassados.

Análise
Enredo (x2): 2,5
• Espaço (x2): 4 (muito bom);
• Tempo (x2): 4 (muito bom);
• Personagens (x2): 2 (regulares);
• Criatividade (x1): 2 (regular);
• Andamento do enredo (x2): 1 (ruim);
• Início, meio e fim (x3): 2 (regular);

Estrutura Artística (x1): 2,78
• Capa (x1): 5 (ótima);
• Diagramação (x1): 2 (regular);
• Fontes (x2): 5 (ótimas);
• Sinopse (x2): 1 (ruim);
• Enredo (x3): 2 (regular);

Estrutura Artística (x1): 4
• Capa (x1): 4 (muito boa);
• Páginas (x2): 4 (muito boa);

Nota final: [2*(2,5) + (2,78)*1 + (4)*1 ]/4= 2,94




Gostei da obra?
Fiquei bastante decepcionada porque esperava mais. Eu sou bastante chata com várias coisas, até fui pesquisar para ver se o problema era comigo. Tenho esperança que, com estes toques da resenha, o autor possa melhorar e mostrar todo o seu potencial. Uma dica que darei ao autor por aqui: deveria considerar diminuir o nome. Perceba que os grandes autores utilizam, no máximo, 3 nomes (nome + 2 sobrenomes ou 2 nomes + sobrenome). Isto porque é muito mais marcante e simples para os leitores lembrarem. Também espero que os toques ajudem a editora e o revisor a instituírem um padrão mais rigoroso de qualidade para as próximas publicações.
E, claro, cedo este espaço para que o autor possa contestar qualquer aspecto que eu tenha interpretado de forma incorreta.


O Autor
Agradeço a oportunidade.

ATENÇÃO: Este tipo de resenha é um teste. As próximas poderão ser tanto neste formato quanto no anterior. Qualquer dúvida, mande um e-mail.

Declaro que as imagens usadas acima não são de minha autoria, respeitando os direitos autorais dos verdadeiros criadores.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Façam como o Thiago: leiam, escrevam e publiquem! O mundo vai ser melhor!

Pessoal, compartilho com vocês a Matéria sobre o meu livro, publicada pelo O Baú de Macau, site de excelente conteúdo, útil tanto para estudantes quanto para pesquisadores. Possui o melhor da internet sobre o município de Macau e outras histórias.

Link Original: Aqui



Fez contato com o baú o jovem escritor mossoroense Thiago Galdino que publicou agora em 2012 pela Editora Multifoco a obra Suspeitas de um mistério, 109 p. ; ISBN: 978-85-7961-733-1

Orelha do livro: “O mistério é algo oculto, e sempre nos parece inexplicável. Porém, o inexplicável pode ser desvendado, usando um pouco de imaginação, criatividade e intuição. Enigmas que se entrelaçam de tal forma que se tornam cada vez mais gostosos de desembaraçá-los, encaixando as peças nas quais nunca se imaginam que possam ser encaixadas. Talvez demore um pouco para se resolver, ou talvez nem se resolvam, mas o melhor mesmo é a revelação de algo inimaginável ao fim da trama, respondido e travado ao mesmo tempo a um novo enigma, a um novo mistério, a uma nova história… A uma nova aventura!”.

Sinopse: Pedro e Saulo recebem uma carta da sua tia, dona Daura, pedindo para que fossem visitar a fazenda, pois seu tio, o Fernando, está passando por péssimas condições financeiras. Ao chegarem à fazenda acham o comportamento do Fernando muito estranho e desde então resolvem segui-lo. Os garotos encontram pistas cifradas no bananal e nos arredores da fazenda e descobrem um mistério que envolve o Fernando e seus comparsas.

Visite os sítios e saiba mais sobre o autor e a obra:

http://www.skoob.com.br/livro/216858/

http://www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?nitem=29508531&sid=71915824614618476884846425

http://www.editoramultifoco.com.br/literatura-loja-detalhe.php?idLivro=727&idProduto=751

http://www.ligadosfm.com/search/label/Entrevistas

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Entrevista com Thiago Jefferson no Blog "A Profecia de Leslienth"


Link Original: Aqui



Olá Pessoal
Hoje venho com mais uma entrevista para vocês.
Desta vez a participação é com o autor nacional Thiago Jefferson, que lançou seu livro Suspeitas de um Mistério no começo do ano.
Thiago Jefferson dos Santos Galdino nasceu e mora atualmente em Mossoró / RN, começou a escrever ao seus doze anos de idade enquanto ainda era adolescente.










Com seu tempo dividido entre cursos família e amigos, Thiago adora praticar esportes como Skate, Parkour; Musculação; Ciclismo,entre outros.
Em seu gosto literário fica com Harry Potter e O Senhor dos Anéis, dois títulos gigantes da literatura internacional. Mas é em Pedro Bandeira, Raul Drewnick e Mark Twain que são o arcabouço de sua vida.










Primeira Parte: Suspeitas de um Mistério

Blog: Olá Thiago. Primeiramente gostaria de agradecê-lo por ter aceitado participar desta entrevista na A Profecia de Leslienth.
Vejo que você é bem jovem, e cada vez mais vemos histórias sendo publicadas de pessoas jovens assim como você. Porque decidiu ser escritor e o que isso representa em sua vida?

Thiago: Isso representou a maior superação da minha vida, sem exageros. À época, eu tinha cerca de doze anos de idade e estava passando por uma fase difícil, estando com início de depressão. A tristeza era profunda, e eu precisava urgentemente de algo que me distraísse, que me entretece por um longo período. Portanto, não foi bem uma escolha “pensada” em se tornar escritor, eu apenas necessitava fazer algo para passar o tempo, e nada melhor que escrever, criar a minha própria história; isso foi só uma conseqüência.

Blog: A escolha da temática da obra e o estilo Infanto-Juvenil usado na escrita foi uma escolha própria ou simplesmente aconteceu?

Thiago: Simplesmente aconteceu! Como toda criança, eu era bastante criativo e tinha uma grande facilidade em contar causos e contos. Como me sentia necessitado a criar algo, me inspirei nas obras do ilustre escritor americano Mark Twain, as quais eu devorava com prazer, e pus-me a escrever sobre o que eu gostava de acordo com a minha visão dos fatos.

Blog: Conte um pouco como foi o processo de ir atrás de uma editora. Como você chegou a Multifoco? Esse processo todo mudou sua visão do mercado editorial?

Thiago: Após ter registrado a obra na Biblioteca Nacional, a fim de resguardar o meu direito autoral sobre o texto, criei uma tabela com uma lista de várias editoras que publicam livros do mesmo gênero e segmento que o meu se encaixava (suspense). Feito isso, separei-as por porte (pequenas, médias e grandes) e comecei a seleção, para não correr o risco de estar perdendo tempo e dinheiro (gastos com impressão e postagem) enviando o meu texto para editoras interessadas em outros conteúdos. Conheci a Multifoco através de um amigo escritor, e tive a felicidade de conseguir um contrato de publicação logo na primeira tentativa, o que me deixou entusiasmado a me dedicar à literatura.
No entanto, a minha visão acerca do mercado editorial mudou bastante. Sempre tive conhecimento de que conseguir publicar um livro é uma tarefa difícil, mas hoje percebo que divulgá-lo de forma satisfatória é ainda mais complicado. No meu caso, lancei por uma editora pequena, então esse processo ficou todo por minha conta. Felizmente, pude contar com diversos blogs literários, que proporcionou uma boa visibilidade de “Suspeitas de um mistério”.

Blog: O que você sentiu quando pegou o primeiro exemplar nas mãos e sentiu o livro em sua forma física?

Thiago: Nossa, não sei se conseguiria descrever tamanha emoção. Mesmo sabendo que o livro já tinha sido aceito para publicação, e já tendo visto a arte da capa em formato digital, a versão impressa é totalmente diferente de tudo aquilo que um autor iniciante imagina. Eu simplesmente pegava os exemplares diversas vezes por dia e ficava olhando encantado a capa, o miolo, as “orelhas” (Até parecia que cada vez que eu os olhasse eles mudariam o formato e o conteúdo [Risos]). Naquele momento percebi que a obra havia acabado de ganhar vida.

Blog: Você está realizando o Book-Tour do seu livro, como está sendo os comentários e os feedbacks que você tem recebido?

Thiago: Comentários nunca são suficientes, sempre desejo receber mais. As críticas têm me ajudado na elaboração do meu segundo Infanto-Juvenil, em andamento. Aquilo que se é produtivo, utilizo em meus textos, para não cometer novamente os mesmos erros; o que não é, simplesmente descarto (É importante medirmos o que realmente fará diferença para evoluirmos na literatura, pois nem toda opinião é um ótimo conselho).

Blog: Fale um pouco sobre Suspeitas de um mistério.

Thiago: O livro narra às peripécias e aventuras de dois irmãos de treze anos de idade, Saulo e Pedro, que são exímios espiões-mirins. Eles são curiosos e não deixam passar quaisquer fatos, por mais sutis que sejam. Os jovens recebem uma carta de sua tia Daura, pedindo que visitem a sua fazenda, pois o tio garotos está com problemas financeiros. Quando chegam à fazenda, os dois desconfiam de muitas coisas, a começar pelo estranho comportamento do seu tio, que todos os dias vai ao bananeiral e não traz bananas para casa. Estranho também é que a bananeira diante da qual ele fica não dá frutos. E isso é só o início do problema. Muito mais fatos estranhos sobre o tio deles ficam evidentes e os levam a seguir cada passo seu.

Blog: Suspeitas de um Mistério já foi divulgado em muitos blogs literários e em vários blogs de escritores nacionais. Como você tem acompanhado essa jornada?

Thiago: Estou acompanhando muito positivamente. Por ser um infanto-juvenil, eu imaginava que ele não seria bem vindo nos blogs literários, mas foi um belo de um engano. Em geral, os leitores têm gostado do enredo, e as críticas se dão mais pelo fato da falta de revisão por parte da editora e pelas poucas páginas que ele apresenta.
O que mais me surpreendeu nessa trajetória, confesso, foi tomar conhecimento de que ‘Suspeitas de um mistério’ também está sendo divulgado e indicado para leitura em blogs de autores premiados, como o Edweine Loureiro, brasileiro residente no Japão e selecionado em cerca de quarenta concursos literários, e o renomado Alexandre de Castro Gomes, do Rio de janeiro, autor de inúmeros livros voltados para crianças.

***

Segunda parte: Projetos, vida social e outros

Blog: Além de Suspeitas de um mistério você já escreveu muitos contos. Conte-nos um pouco sobre eles e como foi escrevê-los.

Thiago: Diferentemente dos romances, que leio e escrevo desde cedo, só comecei a estudar sobre contos no fim do ano passado. Porém, este gênero logo me cativou, e estou sempre a rabiscar idéias aqui e acolá. Costumo narrar acontecimentos bastante comuns em nosso cotidiano, transportando fatos para uma espécie de mundo surreal, fazendo com que o leitor, ao término, perceba que nada é o que aparentava ser, de fato. Dessa maneira, acabo prendendo sua atenção, além de fazê-lo refletir sobre a história.
Cada conto que escrevo é especial de alguma forma, fruto de uma idéia repentina ou mesmo de meses de pesquisas, ou até um protesto acima de algo que me causa indignação na sociedade.

Blog: Você já participou de alguns projetos contribuindo com poemas ou contos.
Como foi e o que significou para você essas participações?

Thiago: Em um país que valoriza muito pouco a cultura e menos ainda a Literatura, projetos de incentivo à escrita e leitura são essenciais e de prioridade máxima. Infelizmente os nossos representantes estão mais ocupados com a busca de lucros do que com educação de qualidade; sabemos que ativistas culturais têm feito o trabalho que deveria ser do governo, mas sem ajuda fica difícil atingir os objetivos.
Costumo participar desse tipo de projeto para construir alternativas que proporcione acesso direto da população, no geral, à produção literária, fazendo com que ela se interesse pela arte, escrita e leitura. Devemos pensar na necessidade de promoção das ações culturais como forma de vencer as dificuldades impostas.

Blog: Você foi convidado para ser redator no site Ligados FM. Como tem sido essa experiência?

Thiago: Isso foi algo que nunca imaginei que aconteceria. Eu tinha acabado de lançar o meu livro, e estava tentando divulgá-lo de todas as maneiras possíveis; encontrei nas referencias do Google o Ligados FM, e como sabia que trabalhando com o conjunto Rádio e Blog minha obra teria grande visibilidade, enviei um exemplar para resenha e sorteio. O fato é que a equipe gostou tanto de Suspeitas de um mistério, que logo em seguida fui convidado para tornar-me colunista, onde o meu papel é entrevistar escritores nacionais e regionais.
Posso dizer que está sendo uma ótima experiência, pois com esse contato com autores, acabamos por aprender bastante através dos seus erros e acertos. O Ligados FM está em um momento bastante produtivo, e em breve teremos ainda uma mega novidade a nível nacional.

Blog: Além de escrever, você tem que gerenciar seu tempo com família, trabalho e vida social. Como você equilibra isso?

Thiago: Não é uma tarefa fácil, como muitos pensam. Às vezes quero curtir o final de semana com a minha namorada e a minha família, por exemplo, e tenho que elaborar pautas para as entrevistas com os autores, além de me organizar quanto aos prazos de respostas e postagens; em outro momento, sinto-me inspirado a escrever, mas tenho que estudar para seminários, criar relatórios no curso e ainda me focar no estágio; há ainda aquele caso em que tenho que escrever, pois preciso concluir o meu segundo livro, e ainda criar alguns contos para antologias e/ou revistas em que fui convidado, mas estou demasiado cansado. Graças a Deus, por enquanto, o meu tempo está dando para conciliar tudo (Me pergunto como deve ser a vida de grandes escritores como Draccon e Vianco).

Blog: Além de suspeitas de um mistério você está escrevendo outro livro. Comente um pouco sobre esse novo projeto.

Thiago: Estou às vésperas de concluir o meu segundo livro, que ainda não possui um título fixo. O que posso adiantar é que há elementos fantásticos na obra, como a presença de um unicórnio, e que as protagonistas se vêem em meio a uma conspiração que pode dizimar a raça, fruto da ambição e ganância humana. A trama se passa no mundo real, e o enredo mistura mitologia grega com fatos históricos ocorridos no Antigo Egito.

Blog: Há previsão de lançamento para seu novo livro?

Thiago: Como estou tendo que me dedicar a muita coisa ao mesmo tempo, acredito que só poderei lançá-lo, se conseguir uma nova editora, em meados de 2014. Ainda há muita coisa a se fazer, como revisão e registro.

Blog: Deixe algum recado para os leitores do blog e os fãs de Suspeitas de um Mistério.

Thiago: Gostaria de agradecer, primeiramente, pela oportunidade, e parabenizá-lo, Moisés, pelas ricas informações literárias existentes nesse espaço. No mais, estou ansioso pelo livro que nomeia o Blog, A Profecia de Leslienth.
Espero que todos tenham gostado de conhecer um pouco da minha trajetória, e a de Suspeitas de um mistério. Quem ainda não conhece, convido a visitar o meu blog para adquirir maiores informações a respeito da obra, e torço para que os levados irmãos Pedro e Saulo possam conquistar cada um de vocês.
Um forte abraço!

Blog: Gostaria de agradecer pela participação dessa entrevista e por ter compartilhado com os leitores do blog um pouco de sua experiência e trajetória como escritor.
Parabéns pelo trabalho que foi Suspeitas de um Mistério e sucesso com suas novas publicações.

***

É isso aí pessoal. Mais uma entrevista concluída pelo blog para vocês.

Agora, queremos saber de vocês. Já conheciam Suspeitas de um Mistério? Já leu?

O que você achou? Gostaram da entrevista?

Compartilhe conosco sua experiência. Comente!

Abraço a todos!

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Resenha de "Suspeitas de um mistério" na Profecia de Leslienth




Link Original: Aqui



Olá Pessoal!

 Hoje vamos ver o livro de Book-Tour Suspeitas de um Mistério, escrito pelo autor nacional Thiago Jefferson.

Thiago nasceu em Mossoró / RN e sempre foi apaixonado pela literatura. Despertado o interesse em escrever aos seus doze anos, ele uniu esse desejo com sua bagagem de leitura e começou a pegar duro na escrita.
Os resultados ele colheu algum tempo depois, ao ter vários contos publicados em revistas e também alcançando uma vaga como redator no site Ligados FM.





OBRA NACIONAL
Título: Suspeitas de um mistério
Autor: Thiago Jefferson dos Santos Galdino
Editora: Dimensões Ficção (Selo da Multifoco)
Páginas: 109
Links: Skoob | Blog | Comprar
Sinopse: Pedro e Saulo recebem uma carta da sua tia, dona Daura, pedindo para que fossem visitar a fazenda, pois seu tio, o Fernando, está passando por péssimas condições financeiras. 
Ao chegarem à fazenda acham o comportamento do Fernando muito estranho e desde então resolvem segui-lo. 
Os garotos encontram pistas cifradas no bananal e nos arredores da fazenda e descobrem um mistério que envolve o Fernando e seus comparsas.




Suspeitas de um mistério é um livro infanto-juvenil, um bom livro para lermos em um fim de tarde deitado na rede ou mesmo em um café de uma manhã de domingo num dia chuvoso.

Thiago traz uma leitura rápida e simples, sem focar muito a fundo nas propriedades da história, o que lhe dá um caráter próprio, e nos faz lembrar muito autores consagrados de nossa literatura um pouco mais velha.

Suspeitas de um mistério é um livro investigativo. Você verá a vida de Pedro e Saulo, dois irmãos bem intrigantes que encontram pontos de tensão e possíveis “suspeitas” em tudo o que vêem.

O jeito cômico dos irmãos dá sempre um novo fôlego para a leitura em meio as suas infinitas brincadeiras, e a simplicidade do texto a faz fluir rapidamente.

Após receberem uma carta de uma tia distante, os dois garotos se vêem em uma situação difícil, pois a mesma alega que estão enfrentando problemas financeiros na fazenda onde mora.

Então Thiago dá o pontapé inicial para que a trama comece a se desenvolver. Os meninos terão que ir até a fazenda da tia e verificar o que está acontecendo.

Gostei da forma como Thiago desenvolve a história e dos cenários em que ela se passa, essa exploração proporcionou uma originalidade bem forte a história.

O humor dos protagonistas além de quebrar o gelo traz um clima super natural a história.

Li algumas críticas falando ser estranha a ida de um dos personagens a Boston.
Mas eu não vi problema nisso, pois o próprio autor justifica o motivo quando eles chegam lá.

O que senti falta foi perante essa notícia, a tia dos meninos não ter se informado melhor sobre a proposta médica, ou mesmo consultado outro especialista.

Por ser um livro de infanto-juvenil é normal que o autor não explore demais os conflitos existentes, nem deixe o texto muito denso. No entanto, acredito que em algumas partes há atropelos. Cenas que deveriam ser mostradas com uma maior atenção, complementando melhor assim, a idéia proposta.

Se Thiago quiser se destacar ele tem que investir mais nisso. Possuir um texto simples sim, mas com profundidade suficiente para um adulto ler e gostar.


Critérios de avaliação:

a) Arte da capa.

Ilustrada por Guilherme Peres, a capa traduz a essência do livro. É bonita, mas não é convidativa.

Por ser um infanto-juvenil, o livro tem que ter uma boa capa ou ela não chamará a atenção, pois a maioria dos adolescentes e jovens (assim ainda como muitos adultos) não procuram saber do livro antes de comprá-lo ou lê-lo, e sim julga-o pela capa.

É a capa que dá a primeira impressão e não basta apenas ela estar condizente com o conteúdo ou apenas bonita.

b) Trama

A trama é interessante. Thiago começa com leveza a história e vai jogando pouco a pouco intensidade a ela.
As atitudes de Fernando nos deixa curioso para saber o que realmente ele faz e porque ele faz.
Mas Thiago demorou muito para investir no mistério da história. Apenas na página 63/64 que realmente a trama começa a ser explorada.

Achei muito interessante o sistema de códigos que Thiago explora no livro, isso enriqueceu a obra e desperta no leitor curiosidade trazendo um novo fôlego a leitura.

c) Caracterização de personagens

Suspeitas de um mistério possui poucos personagens e dentre eles os dois protagonista tem a maior força da história.
Gostei também da tia deles, Dona Daura, ela é uma personagem intrigante, mas senti falta de muitas reações que ela deveria ter em algumas situações do livro e não teve.

Os outros personagens fazem bem seu papel na história e o único que senti falta de uma exploração maior foi Fernando, o tio dos meninos ao qual tem papel importante na trama.

d) Qualidade do livro (papel, letra, erros e etc)

Publicado pela Editora Multifoco, meu exemplar é um broxura de papel offiset 75 g/m2, com folhas brancas. Como já falei em outras resenhas, eu prefiro as folhas amareladas, mas como se trata de um livro pequeno elas não interferem muito.

O livro possui uma diagramação simples, porém em uma futura edição precisa passar por uma revisão. Encontrei vários erros, mas nada que prejudique o texto. Em sua maioria são erros de pontuação e não de gramática.

Mais um ponto negativo para a Multifoco, pois não é o primeiro nem o segundo livro deles que deixam a desejar neste quesito.

Quanto a qualidade da encadernação, os problemas com a qualidade do material que alguns autores vem enfrentando, não teria como eu perceber. Além de ser um livro pequeno, o que facilita a encadernação e manuseio, ele ficou comigo menos de uma semana. Então não saberia opinar quanto a isso.

e) Comparação com outras obras do gênero

Suspeitas de um mistério pode competir sim com livros de infanto-juvenis que temos no mercado. Vemos a cada dia muitos lançamentos e poucos deles são dados os valores que merecem.

Emprestei o livro para uma amiga de doze anos ler e ao término ela disse que havia gostado. Uma opinião importante de alguém a quem o livro é diretamente ofertado.

Se você quer uma leitura rápida com um toque de mistério este é uma boa opção.


http://4.bp.blogspot.com/-WcY1P8sNCpA/T1_KE8HduuI/AAAAAAAAAoY/y064XjFin80/s200/Untitled-1.jpg
Quero agradecer ao autor Thiago Jefersson por ter cedido à Profecia de Leslienth o espaço para leitura, análise e divulgação de sua obra para meus leitores. E disponibilizo espaço no blog para qualquer divulgação de eventos ou novos lançamentos que venha ter.






Nota: 3,4

sábado, 12 de maio de 2012

Thiago Jefferson, o poeta que nasce "Suspeitas de um Mistério"

Matéria constante no Blog do Radialista J. Belmont. Link do domínio: Aqui


Foi muito divertido para mim, pois acabei conhecendo algumas questões sociais, culturais e geográficas dos Estados Unidos sem realmente ter visitado o país, apenas através de pesquisas e estudos. A primeira estância da história se passa em uma fazenda com produção de bananas do tipo prata comum, e esse detalhe já sugere que a localização se dá na região nordeste, que possui a maior produtividade do Brasil. Essa parte foi a mais fácil de escrever, pois conheço pessoalmente várias fazendas com a mesma finalidade, e pude acrescentar maior riqueza de detalhes ao descrevê-las no livro.






Veja mais AQUI

sábado, 5 de maio de 2012

Notícias referentes ao livro Suspeitas de um mistério

Há cerca de três meses lancei o meu livro "Suspeitas de um mistério" pela Editora Multifoco. Nas últimas semanas a obra tem sido divulgada em blogues de escritores premiados, e gostaria de dividir essa notícia com vocês.

Blog do escritor Alexandre de Castro Gomes, do Rio de Janeiro: Lançamento de Colegas da Bodega Literária.

Blog do escritor Edweine Loureiro, residente no Japão: Lançamento de Novos Autores da Literatura Brasileira.


Agradeço a todos!

Thiago Galdino.

terça-feira, 1 de maio de 2012

Resenha de "Suspeitas de um mistério no Drunk Culture

Link Original: Aqui

Boa noite Drunk Lovers, encerrando abril hein! Em pensar que amanhã já começamos uma nova jornada, 2012 está voando... Enfim, bora trazer mais uma resenha nacional para vocês? Desta vez, do selo Multifoco, e do autor queridíssimo Thiago Jefferson!




Suspeitas de Um Mistério – Thiago Jefferson dos Santos Galdino


Sinopse: Pedro e Saulo recebem uma carta da sua tia, dona Daura, pedindo para que fossem visitar a fazenda, pois seu tio, o Fernando, está passando por péssimas condições financeiras. Ao chegarem à fazenda acham o comportamento do Fernando muito estranho e desde então resolvem segui-lo.
Os garotos encontram pistas cifradas no bananal e nos arredores da fazenda e descobrem um mistério que envolve o Fernando e seus comparsas.

Resenha por Kate: Uma história curta, simples e boa para se ler em uma tarde chuvosa. Suspeitas de um Mistério é um romance policial leve e sem grandes aventuras, onde é contada a história de dois irmãos gêmeos que vivem a procura de grandes descobertas e que sonham em um dia se tornarem espiões; Pedro e Saulo, ambos com 13 anos, veem seu desejo se realizar quando recebem de sua tia Daura, a oportunidade de passarem algum tempo em sua fazenda, por conta de uma situação financeira desagradável. As férias dos gêmeos passa a se tornar interessante quando o seu suspeito tio Fernando começa a instigá-los, a ponto de começarem a investigá-lo a procura de respostas.



"- Tudo bem. O que você conseguiu descobrir dessa vez? - Interrogou Pedro de braços cruzados.
- Por enquanto nada.
- Empresta-me aqui esse binóculo. - Pediu Pedro, embora já houvesse arrebatado das mãos de seu irmão antes que este entregasse.
Ao colocar o binóculo próximo do rosto. Pedro o mirou para a vizinha que estava deitada em sua cama lendo um livro.
-Esse é um livro de poesia. - Disse Pedro entregando o binóculo a Saulo." Pág. 17



O livro só tem 108 páginas e o ruim de resenhar obras tão curtas é que é difícil soltar algum spoiler ou falar um pouco mais, porque se não acabamos contando o livro inteiro e o próximo leitor acaba não se surpreendendo ao concluir a leitura. Então é por isso que não irei contar muito mais do enredo. Essa leitura me agradou, embora não tenha sido uma de minhas favoritas. Porém é o primeiro do autor, e mesmo eu, acredito que vá receber opiniões negativas sobre minha obra. O autor nos deixou a desejar na narrativa, porque acabamos que não conhecendo os personagens, e não tivemos a oportunidade de aproveitar o desenrolar da história, porque tudo acontece muito rápido. E embora eu tenha achado a ideia sobre o cenário, original, acho que faltou um pouco mais de elaboração. Houve alguns fatos que também achei surreais, como por exemplo, a ida de Saulo e Daura a Boston, por conta de um dente.

Mas irei acompanhar de perto o trabalho do autor, porque não acredito no que dizem de ‘A primeira impressão é a que fica’, esperarei ansiosa por uma nova obra.

Quanto á capa, é bonita, mas ainda acho que merecia um cuidado maior. A diagramação ficou ótima, porém a revisão deixou um pouco a desejar. Mas creio que isso seja um ‘pecado’ da própria editora, pois este não foi o primeiro livro deles que sofreu na revisão. Enfim, espero que vocês possam lê-lo e tirar as suas próprias conclusões.

Capa: 3
Desenvolvimento da História: 3
Enredo: 4

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Dia Nacional da Poesia

Olá leitores! Em 14 de Março, Dia Nacional da Poesia, fui selecionado com o meu poema "Lágrimas Tubuladas", entre 31 autores, na 17ª Edição do projeto "Um poema em cada árvore", idealizado pelo poeta Marcelo Rocha e realizado pelo Instituto Psia em Governador Valadares, Minas Gerais. Como houve um problema na captação das fotos, só hoje a recebi para divulgação... Soube que houve um intercâmbio cultural e a ação aconteceu também em Xapuri e Rio Branco, no Acre.


sábado, 21 de abril de 2012

Lançamento de novos autores brasileiros

Em janeiro deste ano lancei o meu livro "Suspeitas de um mistério" (Editora Multifoco, selo Dimensões Ficção), uma obra de Literatura Infanto-Juvenil. Para quem ainda não conhece o conteúdo, a sinopse consta logo abaixo:

Os irmãos Pedro e Saulo gostam de peripécias e aventuras, e a oportunidade de realizar uma nova façanha surge após um convite para passar as férias na fazenda dos tios. As brincadeiras, no entanto, acabam saindo do controle, e o que era apenas diversão acaba se tornando pistas e Suspeitas de um mistério.

O Brasil continua a lançar livros de excelente qualidade, uma prova disso são quatro obras de dois escritores brilhantes, a serem publicadas muito em breve, e que recomendo a todos:

Alexandre de Castro Gomes:
O Menino que coleciona guarda-chuvas (Editora Globo):

Chico gosta de guarda-chuvas porque eles podem se transformar em qualquer coisa, ao sabor de sua infinita criatividade. Em O menino que coleciona guarda-chuvas, o leitor descobre que para se divertir não é preciso ter brinquedos sofisticados. Brincando com bom humor e imaginação, até um simples objeto pode virar algo superlegal.

Viagem mundial interativa (Editora RHJ):

Depois de viajar pela galáxia em um foguete, dessa vez nossos amigos resolveram voar ao redor do mundo em um pequeno avião de blocos de montar. Acompanhem Guilherme, João e Valentina por essa Viagem mundial interativa aonde você mesmo escolhe o caminho a seguir, podendo contar uma história de várias formas diferentes.

O tesouro do lagarto de fogo (Prefeitura de Ponta Grossa):

Baseado em uma das fantásticas lendas paranaenses. Haverá um lagarto incandescente guardando um tesouro no interior do Morro da Pedra Grande? Junte-se a Nando e ouça a história que seu avô Felipe conta sobre uma aventura assustadora que vivenciou quando ainda era criança.

Edweine Loureiro:
Em curto espaço ( Editora Multifoco, Selo 3x4):

Coletânea de sessenta mini­contos, muitos premiados em concursos literários entre os anos de 2007 e 2012. A obra apre­senta ainda minicontos inéditos que, espero, farão os leitores rirem e refletirem sobre este curto espaço de tempo a que chama­mos VIDA.

Aguardamos a leitura de todos!

Abraços.

Thiago Galdino.

terça-feira, 17 de abril de 2012

Entrevista com Thiago Jefferson, autor de Suspeitas de um mistério

Saudações, amigos! Hoje quero compartilhar com vocês uma entrevista que cedi ao Blog Escrivonauta, que explora a fundo o universo da escrita. Espero que gostem.

Link Original: Aqui


Confira a entrevista com Thiago Jefferson dos Santos Galdino, autor do livro Suspeitas de um Mistérios. Conheça o processo de criação desse suspense publicado por esse jovem escritor.


1-Parte da história de Suspeitas de um Mistério se passa em uma fazenda no Brasil, mas depois existem passagens nos EUA. Como foi trabalhar com esses dois ambientes de culturas diferentes?

Foi muito divertido para mim, pois acabei conhecendo algumas questões sociais, culturais e geográficas dos Estados Unidos sem realmente ter visitado o país, apenas através de pesquisas e estudos. A primeira estância da história se passa em uma fazenda com produção de bananas do tipo prata comum, e esse detalhe já sugere que a localização se dá na região nordeste, que possui a maior produtividade do Brasil. Essa parte foi a mais fácil de escrever, pois conheço pessoalmente várias fazendas com a mesma finalidade, e pude acrescentar maior riqueza de detalhes ao descrevê-las no livro.

O fato de uma personagem principal ter sofrido um acidente que necessitava de uma cirurgia na gengiva, que só poderia ser feita em Boston (EUA) pela falta de médicos especializados no Brasil e, a não exportação de remédio apropriado foi peça fundamental para o desfecho da trama. Pesquisei então: os nomes dos principais aeroportos internacionais; as classes sociais abrangentes; a arquitetura dos bairros americanos onde parte da história se passaria; questões comportamentais e políticas, etc.

2-Você usa seu blog para divulgar seu livro, por meio de resenhas e entrevistas. Como é o retorno o público? Há críticas construtivas que podem ajudar você a melhorar aspectos de sua escrita em obras próximas?

Devo boa parte da repercussão que o meu livro tem hoje ao Blog. Desde sempre eu acreditei que para conseguir chamar a atenção de um público eu deveria fazer com que este tomasse conhecimento do meu livro e nada melhor do que mostrar para as pessoas matérias a respeito do meu trabalho. Certamente tem funcionado, ganhei alguns leitores e simpatizantes, que também divulgam, comentam, opinam e ainda me fazem perguntas pessoais que eles têm curiosidade de saber. Acho incrível esse retorno e essa troca de informações e idéias. De certo modo é gratificante, e tenho absoluta certeza de que sem essa legião eu não seria nada.

Todo escritor já recebeu críticas, sejam elas positivas ou negativas; faz parte do ofício. Comigo não seria diferente e , freqüentemente , leitores e amigos dão alguma opinião a respeito do meu trabalho, elas são sempre bem vindas para o processo de evolução. No entanto, um amigo já dizia “Nem toda crítica é um ótimo conselho. Que pese sempre o bom senso!”.

3- Qual processo (criação, edição, diagramação) na produção de seu livro demorou mais tempo?

Com certeza este primeiro passo foi o mais demorado, pois tive um longo trabalho de criação de personagens, de cenários, de diálogos e enredo, que tiveram de ser escritos visando o público-alvo, que é o leitor Infanto-Juvenil. Acredito que eu tenha levado um ano e meio para escrevê-lo, sem contar as pausas que tive que dar a favor dos estudos escolares vez ou outra.

Os demais processos (Edição, Diagramação e Capa) foram feitos pela Editora em cerca de três meses apenas, os quais receberam a minha aprovação antes do envio à gráfica para impressão.

4-Como foi a busca por editoras? Você publicou pela Dimensões Ficção que é um selo da Editora Multifoco, há alguma diferença em ter o livro publicado por um Selo?

Após concluir, revisar e registrar o livro no Escritório de Direitos Autorais, criei uma tabela com uma lista de várias editoras que publicam livros do mesmo gênero e segmento que o meu se encaixava (suspense). Feito isso, separei-as por porte (pequenas, médias e grandes) e comecei a seleção, para não correr o risco de estar perdendo tempo e dinheiro (gastos com impressão e postagem) enviando o meu texto para editoras interessadas em outros conteúdos. Tive a felicidade de conseguir um contrato de publicação logo na primeira tentativa, o que me deixou entusiasmado a me dedicar à literatura.

Acredito que só há diferença mesmo para as editoras, que encontraram uma maneira de publicar livros mais baratos de autores inéditos e/ou desconhecidos, com investimento de obras de qualidade separadas por assuntos. Os selos atendem a uma lógica apenas interna, pelo menos essa é a minha opinião.

5- Como você avalia a importância de concursos e projetos como “Um poema em cada árvore” que você participou em Governador Valadares (MG) para o incentivo da escrita e da leitura?

Em um país que valoriza muito pouco a cultura e menos ainda a Literatura, projetos de incentivo à escrita e leitura são essenciais e de prioridade máxima. Infelizmente os nossos representantes estão mais ocupados com a busca de lucros do que com educação de qualidade; sabemos que ativistas culturais têm feito o trabalho que deveria ser do governo, mas sem ajuda fica difícil atingir os objetivos.

Costumo participar desse tipo de projeto para construir alternativas que proporcione acesso direto da população, no geral, à produção literária, fazendo com que ela se interesse pela arte, escrita e leitura. Devemos pensar na necessidade de promoção das ações culturais como forma de vencer as dificuldades impostas.


Matéria por: Lydia Rodrigues

domingo, 15 de abril de 2012

Projeto de lei pode estimular a produção literária dos brasileiros

Programa de Apoio a Novos Escritores Brasileiros (Paineb) foi criado pelo deputado João Paulo Lime (PT-PE) e são poucos que sabem de sua existência.


Link Original: Aqui


Thiago Jefferson Galdino é de Mossoró, tem 18 anos, e sua vida sempre foi “matando um leão por dia”. Uma dessas etapas que ele conseguiu atingir o resultado positivo foi em escrever o livro “Suspeitas de Um Mistério”, lançado em janeiro pela editora carioca Multifoco. De acordo com Thiago, a obra surgiu após ter lido um dos livros do escritor estadunidense Mark Twain.

Depois de ir a várias editoras, ele conseguiu encontrar uma que pudesse registrar o ISBN (International Standard Book Number) e se responsabilizasse pela capa e diagramação. Entretanto, ele poderia evitar tudo isso, caso um projeto de lei fosse aprovado pela Câmara dos Deputados.

O projeto PL 3199/2012 pretende criar o Programa de Apoio a Novos Escritores Brasileiros (Paineb), o objetivo é estimular novos talentos literários a desenvolverem, divulgarem e publicarem os próprios trabalhos. O criador do projeto foi o deputado pernambucano João Paulo Lima (PT). Poucos escritores sabem da existência do projeto, pois não foi amplamente divulgado pela mídia.

“Beneficiará a nova geração de escritores, pois sabemos o quanto é difícil se engajar no meio literário, já que faltam oportunidades e existem milhões de barreiras. Muitas editoras, que visam lucros, buscam apenas autores já best-sellers, e textos excelentes de escritores inéditos permanecem desconhecidos, já que a única solução frente ao problema seria uma publicação independente, mas os custos são altos”, disse Thiago Jefferson Galdino.


 
Deputado João Paulo Lima (PT-PE) é o criador do projeto de lei que possa criar a Paineb.


De acordo com o texto, serão considerados novos escritores: aqueles que não tiverem mais de três livros publicados e possuem pelo menos um trabalho concluído e ainda não publicado. O autor precisa se inscrever no programa para receber os benefícios.

“Novo escritor, em minha opinião, é aquele que embora possua algumas obras publicadas, ainda vive no anonimato e não tem repercussão. Porém, acredito que depois de três livros publicados o autor já possua uma legião de leitores favorável”, comentou Galdino.

Serão contempladas as pessoas que tiverem uma obra original, inédita, for realmente do escritor inscrito no Paineb, além de ter um registro no Escritório de Direitos Autorais da Biblioteca Nacional e que não esteja vinculado em alguma editora.

Além de financiar todas as etapas para fazer a obra, o Paineb tem a intenção de divulgar eventos, tais como palestras a novos escritores e visitas às escolas públicas como forma de estimular o acesso dos jovens à leitura. O programa também poderá fornecer prêmios.

A lei prevê que a União só irá beneficiar os escritores que comprovarem renda até de um ou dois salários mínimos e terem um certificado do escritório dos Direitos Autorais da Biblioteca Nacional.

A PL 3199/2012 também pretende facultar às pessoas físicas ou jurídicas a opção pela aplicação de parcelas do Imposto sobre a Renda, a título de doações ou patrocínios, no apoio direto aos trabalhos desenvolvidos por novos escritores.

Agora, através de incentivos fiscais, as editoras, agências literárias e pessoas físicas ou jurídicas de finalidade similar poderão deduzir do imposto de renda devido, sob a forma de patrocínio ou doação, as quantias efetivamente despendidas com a publicação de novos autores. O valor máximo das deduções será fixado anualmente com base em um percentual da renda tributável.

Para o escritor potiguar, Marcos Monjardim, o Paineb será uma ferramenta para aqueles escritores que estão iniciando e não conseguem acesso às editoras, nem têm recursos próprios para se publicar. Para Monjardim, isso é um avanço, mas que não resolve a problemática da divulgação. 


 
Os escritores Leonardo Barros e Marcos Monjardim.


Já o escritor Leonardo Barros não acredita muito no projeto de lei, ele diz que tem alguns pontos da lei dos quais discorda. “O que eu acho que não deve existir é essa divisão entre desconhecidos e os já publicados. Achei um absurdo à necessidade de comprovação de renda”, disse o escritor. “O processo de fomento cultural no Brasil é, e sempre será burocrático”, adiciona.

O estudante de letras e blogueiro, Felipo Bellini, tem uma opinião contrária a de Leonardo. Ele acredita que ajudará no mercado de livros, visto que a leitura ainda não é muito valorizada no país. “Isso vai gerar uma nova dinâmica no mercado editorial criativo, uma vez que a produção de conteúdo ficcional e não ficcional terá oportunidade de sair da redoma de editores, escritores e amigos de escritores e editores já publicados”, argumentou.

Todos os entrevistados citados acreditam que a futura lei precisa de melhorias. Uma delas é a forma de como esses livros são divulgados, já que é uma etapa bastante difícil quando vai se produzir uma obra. “Não adianta nada incentivar a publicação, se não facilitar a distribuição”, disse Leonardo Barros.

Para Thiago Jefferson, o que falta para que os autores brasileiros divulguem os seus livros é o patrocínio do governo à produção. “Falta uma conscientização por parte do governo, com projetos e palestras destinadas a este fim. Ativistas culturais têm feito esse tipo de tarefa frequentemente, mas sem a ajuda dos nossos representantes fica difícil atingir os objetivos”, disse.

Leonardo Barros acredita que existam outras formas de divulgar o livro, como o uso das mídias sociais. “Divulgar não é difícil, principalmente depois das redes sociais. A mídia também tende a noticiar as pequenas produções. Basta que o autor faça a sua parte. O grande entrave para a publicação independente é, na verdade, a distribuição, que hoje é controlada por três redes de livrarias. E a motivação delas é o lucro e não na parte cultural”, disse Barros.

Tentamos falar com o deputado João Paulo Lima, criador do projeto, mas não obtivemos êxito. Hoje, o projeto está aguardando o parecer na Comissão de Educação e Leitura.

Para quem não sabe o que é ISBN, isso funciona como se fosse um Registro Geral (RG) de um livro, são dados numéricos. Foi Criado em 1967 e oficializado como norma internacional em 1972. Já para você obter um registro de direitos autorais, precisa-se ir ao escritório que tenha autorização da Biblioteca Nacional. Em Natal, um dos escritórios se encontra na Biblioteca Câmara Cascudos.


Por: Lara Paiva
Objetivo: nominuto.com

terça-feira, 10 de abril de 2012

Resenha de "Suspeitas de um mistério" na Colina do Tordo

Chegou a vez do Blog Colina do Tordo resenhar "Suspeitas de um mistério". Para ver a opinião e impressões da Fernanda Faria a respeito do livro, leia a resenha abaixo.

Link Original: Aqui


Suspeitas de um mistério - Thiago Jefferson





Sinopse adaptada:
Pedro e Saulo recebem uma carta para visitarem sua tia na fazenda onde mora. Ela e seu marido estão passando por péssimas condições financeiras. Ao chegarem na fazenda acham o comportamento de seu tio, Fernando, muito estranho e resolvem segui-lo. Os garotos encontram pistas cifradas no bananal e nos arredores da fazenda. Descobrem, então, um mistério que envolve Fernando e seus comparsas.







"- Tudo bem. O que você conseguiu descobrir dessa vez? - Interrogou Pedro de braços cruzados.
- Por enquanto nada.
- Empresta-me aqui esse binóculo. - Pediu Pedro, embora já houvesse arrebatado das mãos de seu irmão antes que este entregasse.
Ao colocar o binóculo próximo do rosto. Pedro o mirou para a vizinha que estava deitada em sua cama lendo um livro.
-Esse é um livro de poesia. - Disse Pedro entregando o binóculo a Saulo."
Pág. 17


Suspeitas de um mistério é o primeiro livro publicado do autor Thiago Jefferson.

Quando eu me inscrevi para participar do book tour não esperava me deparar com um livro com tão poucas páginas. Não estou dizendo que livros finos sejam ruins. Pelo contrário, já li muitos livros com menos de cem páginas e foi uma leitura bem agradável.

Mas Suspeitas de um mistério é um infanto- juvenil voltado para o lado mais infantil e me pegou desprevenida. Já havia lido a sinopse quando me inscrevi no book tour, mas isso já faz um tempinho e não gosto de ficar lendo sinopses de livros. Acaba perdendo a graça na leitura.

Os dois protagonistas são duas crianças que adoram se aventurar para o lado investigativo. Sempre ficam bisbilhotando os vizinhos e um binóculo é o acessório indispensável para eles. Elas tem muita energia e são capazes de tudo para descobrir o que há por trás de algo suspeito. E é o que acontece quando elas vão passar algum tempo na casa de seus tios no interior.

Seus tios estão passando por um momento difícil financeiramente. Apesar de terem um bananal, isso não consegue a renda necessária para manterem-se. Seu tio também está se comportando de maneira muito esquisita. Por esse motivo os meninos são obrigados a investigar.

Um ponto forte da história é o lugar onde se passa que é uma fazendo com uma plantação de bananas, o que a tornou bem original. Mas eu não gostei de alguns pontos que tornaram a história meio surreal, como por exemplo a tia ter que levar um dos meninos para Boston (EUA) por causa de um corte na gengiva. Essa viagem é essencial para o desfecho da história, mas mesmo assim achei meio forçado. Há pontos também na revisão que deixaram muito a desejar.

É uma leitura super rápida. Para uma pessoa mais jovem, talvez seja uma leitura gostosa. Mas para mim não foi dessa vez.

Rating: 
Editora Dimensões Ficção
ISBN: 978-85-7961-733-1
Páginas: 109
Comprar: Cultura | Com o autor